Protestos no Brasil: pós-modernidade e midialivrismo com os #jornalistaslivres e #mídianinja

Autores

Adelino Pereira da Silva

Sinopse

A cibercultura ocasionou mudanças nos processos de comunicação na contemporaneidade, principalmente no tocante aos polos de produção e difusão de informação, dando significativa visibilidade à mídia livre e aos movimentos pós-massivos, auxiliados pela comunicação estabelecida através dos dispositivos portáteis, conexões móveis (Wi-Fi, 3G, 4G) e outras ferramentas digitais, como sites de redes sociais, além das transmissões via streaming e plataformas colaborativas. Este novo fenômeno comunicacional midiático, com comunicação P2P, carrega elementos híbridos, convergentes e multimídia, através dos quais os sujeitos protagonizam novas práticas midiáticas e, desta maneira, põem em tensão as relações de poder no ecossistema midiático pela atuação em movimentos pós-massivos da pós-modernidade, como o Midialivrismo. Com o objetivo de entender como acontece esse fenômeno, analisamos a configuração do midialivrismo – a partir do conceito de Fábio Malini e Henrique Antoun (2013) – de maneira convergente àsmanifestações sociais ocorridas no Brasil a partir de 2013, com os coletivos livres Mídia NINJA e Jornalistas Livres, convergente, também, à cibercultura, tendo como norte às leis da cibercultura de André Lemos (2003).

Capa para Protestos no Brasil: pós-modernidade e midialivrismo com os #jornalistaslivres e #mídianinja